Este blog tem como objectivo difundir a documentação de carácter desportivo
Quarta-feira, 22 DE Novembro 2017

 

 

A União Desportiva do Songo é o clube referenciado como destino de Hélder Pelembe na próxima temporada.

 

O atleta não desmente o interesse dos campeões nacionais, mas deixa ficar claro que há ainda passos por dar para que tal se materialize.

 

Songo? Ainda estamos em conversações. Lembrem-se que no futebol, o que é verdade hoje, amanhã pode ser mentira. Não poderei adiantar muito sobre o meu destino. Há pessoas que estão a frente desse processo e não gostaria que, certamente, que avançasse com coisas que se calhar não se concretizem. Nada está preto-no-branco. Neste momento, só tenho uma certeza. Aqui vou resgatar a minha carreira e voltarei para encantar o público moçambicano com bom futebol, disse.

 

Joca Estêvão

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 12:15
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Estêvão Gerson Massango, ou simplesmente Gerson nos meandros desportivos, vai abrir uma nova página na sua carreira futebolística, depois de um final de época apoteótico com o Costa do Sol, conquistando a Taça de Moçambique. Deixa o Matchiki Tchiki, é verdade, mas leva consigo o inabalável sentimento de… dever cumprido! E não guarda mágoas com quem quer que seja. O tempo é de olhar para frente e procurar novos horizontes, que lhe permitam continuar a fazer o que sempre fez por paixão, dedicação e prazer: jogar futebol.

 

A notícia do fim da relação entre o Costa do Sol e o seu carismático capitão, Gerson, caiu que nem uma bomba sobre os amantes do futebol nacional, em geral, e sobre os adeptos canarinhos, em particular. É que depois do inolvidável sucesso, que culminou com a conquista da Taça de Moçambique, foi deveras surpreendente a não renovação do contrato com o respeitado capitão (e não só), visto que pelas bandas do Matchiki Tchiki chegaram-nos outras notícias de rompimento, que incluem o treinador Nélson Santos, Rúben e outros jogadores preponderantes da histórica equipa canarinha, que devolveu uma importante conquista ao cabo de 10 sofridos anos.

 

Mas porque a Direcção do Costa do Sol é autónoma e tem a liberdade e legitimidade de fazer as mexidas que entende que deve fazer, as reformas no plantel devem ser encaradas com naturalidade, embora, por vezes, isso custe. E é com naturalidade que Gerson também recebeu a notícia de que não iria renovar com o clube, por sinal o único que representou desde que decidiu trocar Portugal pela sua terra natal, à busca de reencontros com as raízes, novos desafios profissionais, que passavam, inclusive, por representar a selecção nacional.

 

No rescaldo dos três anos em que está em Moçambique, e tendo em conta os sonhos que trazia de terras lusas, pode-se dizer que o valioso defesa central chegou, viu e venceu! E por tudo quanto o internacional moçambicano fez até agora, seguramente que outra porta se abrirá dentre em breve.

 

Boa sorte!!!

 

Texto de Reginaldo Cumbana

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 11:02
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Há seis anos abandonou o futebol profissional, mas a sua frescura física denuncia outra coisa. Que o digam os que o viram a reluzir frente às lendas do Barcelona. Isso mesmo, Armando Sá ainda pode dar o ar da sua graça no nosso Moçambola, pena que esteja em outros projectos. 

 

O agora treinador está aberto a regressar à terra que o viu nascer, isso caso haja um projecto sério para abraçar. A vontade de transmitir a larga experiência que carrega fala mais alto, até porque o seu percurso não deixa nenhuma margem de dúvida quanto às suas capacidades.

 

Armando Sá atingiu os píncaros da sua carreira ao serviço do Benfica, clube pelo qual conquistou na época 2003/2004 a Taça de Portugal, tendo igualmente no mesmo ano sido considerando um dos melhores laterais dos “encarnados”.

 

Mais a sua carreira teve outras paragens, uma das quais Espanha, onde representou o Villareal. Ao serviço dos “submarinos” Sá conquistou a Taça do Rei. Ainda em Espanha o ex-internacional moçambicano vestiu a camisola do Espanhol de Barcelona, antes de rumar para a Inglaterra onde alinhou no Leads United, por sinal o emblema onde alinhou o ex-internacional sul-africano Lucas Radebe.

 

Destacam-se ainda as passagens pelo Rio Ave e Sporting de Braga (Portugal) e Sepanhan do Irão, sendo que neste emblema foi duas vezes campeão. 

 

Entre sonhos e projectos, Armando Sá fala abertamente daquilo que pretende no futuro, ocasião que serviu igualmente para fazer uma breve radiografia do futebol moçambicano, o qual considera que está num processo de evolução assinalável.

 

Texto de Ibraimo Assamo

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 10:52
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Patrick Kluivert começou no AFC Ajax em 1994, mas foi em 1995 que começou a ganhar fama, ao fazer no dia 24 de Maio de 1995, o único golo da vitória do Ajax sobre o Milan na decisão da Liga dos Campeões da UEFA de 1994/95. Com esse golo, é ainda hoje o jogador mais jovem a marcar um tento numa final do principal torneio do continente europeu, quando tinha apenas 18 anos, 10 meses e 23 dias de vida. Na sua carreira jogou pelo Milan, Barcelona, Newcastle United, Valencia, PSV Eindhoven, Lille OSC. Após o final do contrato voltou para os Países Baixos fez-se treinador de futebol e muito recente esteve no cargo de director desportivo de futebol do PSG. Na sua curta passagem por Moçambique, deixou ficar algumas linhas do seu pensamento sobre o futebol.

 

Pela primeira vez em Moçambique, com que impressão ficou?

 

A primeira impressão é muito boa, as pessoas são muito educadas. É um país bonito.

 

Como nasce a ideia das "Lendas do Barcelona" virem jogar em Moçambique?

 

Nós já realizamos alguns jogos em África. Moçambique foi o terceiro país no qual jogamos. Os anteriores foram um grande sucesso. Queremos explorar mais jogos em África.

 

Porque a escolha de Moçambique desta vez, para realizar este jogo?

 

Porque achamos que Moçambique é um país de futebol, também para dar uma oportunidade às pessoas em geral, crianças e turistas, e trazer energias positivas para Moçambique.

 

Talentos africanos são excepcionais

 

Qual a sua opinião em relação ao talento africano, os jogadores espalhados pela Europa, Ásia e América?

 

África tem grandes talentos a jogarem em grandes campeonatos do mundo. Se olhar para as competências individuais dos talentos africanos são simplesmente excepcionais. Em diferentes partes de África tens sempre o nascimento de grandes jogadores que depois chegam aos grandes palcos mundiais e vencem importantes troféus pelos seus clubes.

 

Quais os pontos fracos e fortes do jogador africano?

 

Eu penso que um dos pontos importantes é que são muito fortes mentalmente e fisicamente, e querem sempre alcançar algo em frente, por isso fazem bonito na liga espanhola, inglesa entre outras. O jogador africano não se importa em que país joga, ele representa bem.

 

Jogou com vários atletas africanos, pode mencionar qual deles mais o marcou?

 

Quando eu jogava no Ajax, tive dois colegas africanos, os nigerianos Nwaku Kanu e Finnidi George. Eles notabilizavam-se pela sua qualidade e fúria no futebol. Com ajuda deles vencemos a Liga dos Campeões, a Liga Holandesa, mas pelo caminho conheci outros grandes jogadores de África de talento ímpar.

 

Falou do Ajax e ocorre-me agora que a selecção holandesa não está a atravessar um bom momento de forma. O que está errado? Os resultados estão longe das expectaivas dos adeptos.

 

Concordo que os resultados não estão a favor dos jogadores da selecção, não sei exactamente o que se passa porque temos jogadores experientes na selecção e que devem puxar pela equipa e pelas novas chegadas. E há realmente coisas que eu não sei como explicar. Se olhar para unidades individuais da selecção holandesa, são muito bons jogadores, mas como equipa estão a falhar. As possibilidades para chegar ao campeonato do mundo se foram… Toda gente viu o último jogo diante da França, foi muito pesado. Mas é como disse, não posso dizer muito sobre este tópico. 

 

Que mudanças os adeptos podem esperar num futuro próximo?

 

Os adeptos podem esperar que os jogadores lutem até a última gota de suor para melhorar a actual situação. Mas é como disse, vai ser difícil. Quando há uma pequena oportunidade, tem que se lutar por ela.

 

Aumento de equipas no mundial é oportunida para os que nunca participaram

 

Qual é a sua opinião em relação ao novo dispositivo da FIFA, de aumentar o número de equipas participantes em fases finais do campeonato do mundo?  

 

Penso que com mais países no campeonato do mundo, a competição será mais longa. Por outro lado, dará a mais países, que normalmente não têm oportunidade de estar na prova, a oportunidade de jogar ao alto nível. Para campeonatos longos como o inglês, terão que sofrer alguns cortes porque os jogadores precisam de tempo para descanso entre as provas.

Outro tópico actual é a introdução do vídeo árbitro, o que acha desta inovação?

 

Pode ser uma boa discussão, mas nós temos que assistir o futebol e vivê-lo na sua essência, toda gente comete erros, alguns mais graves, acho que o tecnologia do golo na linha é importante porque permite ter o resultado e decisão certa. Mas não precisamos de ter muita tecnologia no futebol.

 

Essas inovações podem reduzir a qualidade do espetáculo dentro das quatro linhas?

 

Muita tecnologia provavelmente reduza a qualidade do espetáculo.

 

Jogou com nomes como Ronaldinho, Deco, Figo, entre outros atletas de topo. Actualmente temos dois jogadores que disputam tudo entre si. Quem para si é o melhor, Messi ou CR7?

 

Quem é o melhor? É uma pergunta difícil porque os dois jogam muito bem. Mas acho que a diferença está no talento natural de Messi, enquanto o CR7 é uma máquina de marcar golos. Com certeza, tem talento, mas trabalha mais para estar no nível em que se encontra. Tenho imenso respeito pelos dois, e como tal dificuldades em dizer quem é o melhor, mas ao fim do dia penderia mais para o Messi.

 

Quer partilhar connosco algum momento seu no Barcelona que ficou gravado na memória?

 

Com certeza, todos os jogos da Liga dos Campeões. Joguei seis anos pelo Barcelona e foram os melhores anos fora do meu país de origem, a Holanda. Barcelona é o clube que está no meu coração. Jogar em Camp Nou com toda aquela audiência é fantástico!

 

Recentemente esteve no PSG como director desportivo. O clube está a crescer rápido, julga que num futuro breve poderá vencer a Champions, olhando para o volume de investimentos que tem realizado?

 

Quando os novos proprietários chegaram, fizeram muitas mudanças positivas. Se olhar para a equipa hoje, vê que têm grandes jogadores, e que podem absolutamente vencer a liga dos campeões. É uma grande oportunidade de alcançarem o que eles perseguem.

 

Em que medida as lendas do Barcelona podem ajudar o futebol moçambicano a evoluir mais?

 

É uma grande oportunidade para os mais novos verem o sonho se materializar. No futuro esperamos desenvolver actividades concretas com os jovens de Moçambique. Temos um grande apoio do presidente Nyusi nesse sentido.

 

 

Fonte:Opais

publicado por Vaxko Zakarias às 10:13
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O COSTA do Sol sagrou-se no fim-de-semana campeão de futebol de juvenis e iniciados da cidade de Maputo, no culminar das respectivas provas.

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:58
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O COSTA do Sol garantiu a contratação do goleador malawiano, Mathew Sibale, proveniente de Silver Strikers, equipa da I Divisão do seu país, numa clara compensação da vaga deixada pelo atacante Mbulu, também natural de Malawi.

 

Para além de Sibale, que na última temporada marcou 20 golos no campeonato malawiano, tendo-se sagrado melhor marcador, o Costa do Sol assegurou os serviços do médio-defensivo camaronês, Isaac Morgan, proveniente de Bamboutos FC, do seu país, e foi a Chibuto buscar um outro atacante malawiano, Chawa.

 

Os “canarinhos” contarão, igualmente, com os préstimos de Raúl, médio internacional moçambicano que vem do Ferroviário de Nampula, juntamente com o lateral esquerdo Jorge. Nené e Samito (ex-Textáfrica), Isaías (ex-Desportivo de Nacala), Danito (ex-Maxaquene) e Diallo (1.º de Maio). Em contrapartida, deixam o “ninho” do “canário” o guarda-redes Tchando, os defesas Clemente, Dito, Aguiar, Kito, Loló, M’fiki, Rúben, Manucho, Lineker e Mbulu.

 

Enquanto isso, a campeã nacional, UD Songo resgatou alguns internacionais moçambicanos que actuavam no estrangeiro, casos de Miro e Josimar, do Bravos de Maquis de Angola, e Hélder Pelembe, que jogava no Baroka FC da África do Sul.

 

A nível interno, foi buscar os médios Chelito e Fabrice (ex-Ferroviário da Beira), Nuno (ex-Chingale), Ussama (ex-Liga), os defesa Osvaldo (ex-Fer. Nampula) e Amorim (ex-Fer. Beira) e o avançado Lau (ex-Desp. Nacala).

 

As principais saídas são de Kambala e Luís Miquissone, para o Sundowns da África do Sul.

 

O Ferroviário da Beira, que tenta regressar ao topo, tem estado pouco activo nesta janela, tendo garantido somente dois jogadores até ao momento, nomeadamente Hipólito (ex-Sporting de Nampula) e Kalanga (ex-Fer. Nampula). Viu, em contrapartida, sair Fabrice, Chelito e Amorim.

 

A Liga Desportiva de Maputo, depois de ter feito uma “limpeza” no seu plantel, conseguiu algumas contratações para 2018. O guarda-redes Tony (ex-Estrela Vermelha de Maputo), o defesa Ulire (ex-1.º de Maio de Quelimane), acompanhado pelos médios Nonó e Ambalito. Para a linha ofensiva, a turma “muçulmana” foi a Niassa buscar Maré (ex-despromovido UP).

 

No Ferroviário de Maputohá muitas entradas, até porque a direcção do clube aposta forte na conquista do título em 2018. Da ENH de Vilankulo chega o guardião Frank, do Maxaquene, o defesa Nélson, da Liga, Eusébio, e do Costa do Sol, Manucho. Para o meio-campo foram contratados Kito e Loló ao Costa do Sol. Para a linha ofensiva anuncia-se a chegada de Kelo (ex-Textáfrica). Gerson e M’fiki, que rescindiram com o Costa do Sol, são apontados como prováveis reforços dos “locomotivas”. Saem Elísio, Henrique, Ricardo, Stélio e Avelino.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 09:44
 O que é? |  O que é? | favorito
Terça-feira, 21 DE Novembro 2017

 

OS clubes da capital do país que participam do Campeonato de Futebol dos Escalões de Formação (iniciados, juvenis e juniores) receberam há dias da Prosport equipamentos para fazer face às respectivas provas, no âmbito da parceria entre aquela organização e a associação da modalidade ao nível da cidade de Maputo (AFCM).

 

Isto acontece depois da entrega simbólica de equipamentos, em Abril, para dar início ao novo figurino dos campeonatos da iniciação, que actualmente corporizam ao designado 1º escalão.

 

Trata-se de equipamentos completos (conjuntos de calcões, camisetes e meias para 16 jogadores) e bolas (cinco por cada equipa) distribuídos às 36 equipas (cada categoria movimenta 12) que participam do campeonato.

 

Fazem parte do campeonato do 1º escalão o Ferroviário, Maxaquene, Costa do Sol, Desportivo, Liga Desportiva, Matchedje, Estrela Vermelha, Académica, Mahafil, Ferroviário das Mahotas, Atlético Moçambicano e Albasine.

 

Cada equipa recebeu um equipamento completo principal e alternativo, e que servirá para as próximas duas épocas futebolísticas.

 

EQUIPAS CONCENTRADAS EM CAMPOS RELVADOS

 

Para conferir qualidade ao futebol da formação, a Prosport espera que as equipas participantes no campeonato do 1º escalão estejam, a partir da próxima época, concentradas em alguns campos relvados ou sintéticos. Aliás, é com o mesmo propósito que abraçou ao projecto da formação com a AFCM, com objectivo de melhorar o futebol a partir da base.

 

Para o efeito, promoveu nos princípios do ano acções de formação dos técnicos que trabalham com a iniciação e os respectivos árbitros.

 

O objectivo é potenciar as quatro vertentes, nomeadamente dar o melhor campo, melhor treinador, árbitro e equipamento de qualidade”, explicou Martinho Fernandes, ligado à área técnica na Prosport.

 

 

Fonte:Jornal Noticias

publicado por Vaxko Zakarias às 10:11
 O que é? |  O que é? | favorito

 

O Secretário-Geral da Federação Moçambicana de Futebol (FMF), Filipe Johane afirma que apesar do número considerado reduzido, contrariando as expectativas de todos, o Estádio do Zimpeto conseguiu fazer a sua melhor receita num jogo. Johane não titula, por outro lado, o evento de fracassado porque as bancadas não estavam bem preenchidas.

 

Depois da realização do evento, que envolveu as antigas estrelas do Barcelona, muito ficou por dizer por parte dos organizadores. A FMF, parceira e co-organizadora deste evento, na voz do seu Secretário-Geral emitiu uma opinião que desvia qualquer possibilidade de Moçambique ter fracassado na organização e mesmo sem querer falar em números da receita, garantiu que a receita foi a melhor de sempre, contrastando com a amealhada nos jogos dos Mambas, que têm tido uma boa assistência.

 

Neste jogo, onde se esperava que o Estádio Nacional conseguisse preencher, no mínimo as duas bancadas centrais, não foi além dos cinco mil espectadores, provocando alguns debates desabonatórios, o que Filipe Johane desvaloriza.

 

– Desta vez o Estádio Nacional do Zimpeto fez a sua melhor receita de sempre. mas é de longe inferior ao que se factura nos jogos da selecção por exemplo em temos o campo minimamente cheio. Muitas vezes iludimo-nos com o número de espectadores e se diz logo que houve facturação, quando nem sempre corresponde a ¼ das presenças no Estádio. Desta vez foi diferente. Pode ter havido algumas pessoas que não pagaram, mas a receita foi melhor que as anteriores. O Moçambique não concebe que o bom espectáculo deve ser pago. Acredito que mesmo que o preço estivesse a 100 meticais o Estádio estivesse cheio. Vou buscar histórias que acontecem nos jogos da selecção nacional por exemplo. Na véspera, recebemos muitas pessoas, se calhar com posses, a pedirem convite. Por isso olhamos para o estádio quase cheio e pensamos que são pagantes, quando a maior parte é de borlistas, lamentou.

 

O representante da FMF afirmou que o público que dos jogos Benfica-Sporting ou Benfica-Porto, Porto-Sporting, Real Madrid-Barcelona não é o mesmo que vê o Sporting-Paços de Ferreira, Benfica-Rio Ave, Málaga-Real Madrid, Barcelona-Alaves não é o mesmo.

 

– Os espectáculos são diferentes. O número de estrelas envolvidas também é diferente e, sendo assim, os preços são diferenciados. Os que podem ver os grandes jogos são, muitas vezes, uma classe bem mais alta e quem não pode ir ao campo, acompanha os jogos pela televisão, frisou.

 

Texto de Joca Estêvão

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 09:36
 O que é? |  O que é? | favorito

 

A equipa sénior feminina do Ferroviário de Maputo perdeu ontem, na final da XXIIIª edição da Taça de Clubes Campeões de África em basquetebol, por 65-51, frente ao 1º de Agosto. As locomotivas da capital, medalhas de prata, tal como aconteceu no ano passado, em Maputo, falharam, assim, o objectivo da conquista do seu primeiro título africano. A final realizou-se na Arena do Kilamba, em Luanda.

 

Fer. Maputo – D’Agosto:

8 – 12;

23 – 32

31 – 47

65 – 51

 

Há a velha máxima de que os sonhos só são alcançáveis se nos erguermos após cada queda. A persistência é o segredo, o trabalho, o caminho e a concretização dos sonhos a recompensa. Não foi desta para o Ferroviário de Maputo, mas pode ser já no próximo ano.

 

Onze anos depois, Ferroviário de Maputo e 1º de Agosto voltaram a se cruzar numa final da Taça de Clubes Campeões em basquetebol sénior feminino. Em 2005, no país de Omar Bongo, em Lebreville (Gabão), as locomotivas de Carlos Aik vergaram diante das militares por 79-84. Rute Muianga, ainda no activo e a defender o escudo locomotiva da capital, é a única sobrevivente deste episódio de má memória para o Ferroviário.

 

No quadro de registos e para a equipa adstrita às Forças Armadas Angolanas, esta era a quarta final frente a equipas moçambicanas, num percurso iniciado em 2001, em Abidjan, Costa do Marfim, onde perderam para a Académica de Maputo, por uma diferença de quatro pontos, ou seja, 64-60. Na 13ª edição desta competição, realizada precisamente em Luanda, o 1º de Agosto, jogando em casa, não aguentou com o poderio do Desportivo de Maputo, tendo caído aos pés das alvi-negras, por 64-47. 

 

Se o Ferroviário, nesta sua quarta participação em provas continentais, veio a  Luanda à procura de cravar o seu nome na história das campeãs neste evento africano, com a busca do primeiro troféu, o 1ºde Agosto, nesta 23ª edição perseguia o seu terceiro, na sua 10ª participação nas competições africanas de clubes. Venceram as angolanas e os céus da Arena de Kilamba pintaram-se de cinzento para as locomotivas, que, mais uma vez, diante das angolanas, ficaram com a prata.

 

Texto de Gilberto Guibunda

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 09:28
 O que é? |  O que é? | favorito

 

Os quartos-de-final da Copa de Futebol de Praia jogam-se domingo na Praia da Costa do Sol. Contrariamente ao que acontecia na fase regular, os jogos serão disputados apenas ao domingo. A última jornada foi manchada pela falta de comparência do Vulcano FC, que já estava desqualificado, e sem nenhuma vitória.

 

O jogo entre França e IMEDE colocava frente-a-frente duas equipas com interesses distintos. França com sete pontos e dependente de si para se qualificar à próxima fase e, por sua vez, IMEDE já sem hipótese de se qualificar, jogando apenas para cumprir o calendário.

 

França entrou forte e encima do adversário, fazendo logo de início o primeiro golo da tarde sem mesmo decorrer o segundo minuto do jogo. Sem soluções, IMEDE voltou a sofrer o segundo golo. França tinha interesses claros de resolver o jogo e selar o apuramento o mais cedo possível e não ficar dependente de terceiros. Mais tarde veio o 3-0. Muito tarde respondeu IMEDE para o 3-1, realçando uma bela jogada de ataque que deixou o guarda-redes adversário sem hipóteses de defesa.

 

Ao reatar, IMEDE reduziu (3-2), para depois empatar, na sequência de uma bola parada (3-3). França já não tinha muitos argumentos para parar um IMEDE que queria despedir-se do campeonato com pelo menos uma vitória. Contudo, houve espaço para França voltar a estar em vantagem (4-3). A reacção de IMEDE não tardou e voltou a restabelecer a igualdade (4-4). França conseguiu de novo marcar (5-4).

 

No último e mais decisivo período França foi mais forte e entrou a aumentar a vantagem para 6-4. Sem delongas veio o 7-4. O capitão da França, vindo do descanso, num remate forte fez o 8-4. IMEDE reagiu de seguida, marcando o 8-5. Ameaçada, França não baixou os braços e voltou a dilatar o marcador (9-5). IMEDE reduziu para 9-6, e ao cair do pano voltou a marcar (9-7).

 

Na outra partida, ainda no Grupo “A”, Âncora Beach Club venceu Namuli FC (8-2).

 

As duas equipas ainda não tinham garantido a passagem para a segunda fase, pois Namuli tinha seis (6) e ABC sete (7) pontos, respectivamente.

 

Quanto ao jogo, ABC nem deu hipóteses ao adversário, entrando a marcar o primeiro golo da partida, num jogo sem muito brilho em que saiu a vencer por 4-0.

 

Texto de Deanof Potompuanha

 

 

Fonte:Desafio

publicado por Vaxko Zakarias às 09:16
 O que é? |  O que é? | favorito
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
14
18
19
20
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tags

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Joga se hoje em Lichinga ataça de Moçambiqui as fo...
Eu acho que já é o momento para a Federação Moçamb...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
MANOSTAXXMapa Europeu dos Salarios por Paíshttps:/...
Para auxiliar no treino nada melhor do que receita...
Entao e em 2016 nao havera????
Gostaria de salientar que a tentativa de mínimo nã...
blogs SAPO